Caros colegas da educação, há um áudio circulando pelas redes sociais (recebi pelo Whatsapp) do coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Tojeira Cara.

Ele “alerta” para a total destruição da educação no Brasil com a próxima gestão do novo Ministro da Educação Abraham Weintraub que substitui Ricardo Vélez. Apesar de não ser simpático ao segundo, mostrou total rejeição ao primeiro. Cita seu envolvimento com o pensamento “filosófico” de Olavo de Carvalho e o movimento liberal de Paulo Guedes e sua trupe.

O áudio traz na fala do senhor Daniel Cara que o novo ministro se submeterá a política econômica do Paulo Guedes, não haverá mais repasse obrigatório de recursos financeiros para saúde, educação e outras atividades sociais e que tudo irá acabar.

O áudio passa para a questão de guerra cultural olavista/bolsonarista fazendo parecer que nos governos anteriores a esse não aconteceu absolutamente nada. Fala da falta de recursos dos municípios do agreste para a educação (será que é só no agreste?). Que a situação da educação está calamitosa com essa gestão do MEC. Eu entendo que o atual governo já pegou a educação desse jeito, ninguém fabrica calamidade, ou já existe um caminho que chegaria a tal ou já estava instalada e apenas jogada embaixo do tapete.

Infelizmente estamos vendo mais uma vez um “ataque” não a uma política mas a políticos, o que é diferente. Em momento algum ouvi falar de Brasil ou de brasileiros, isso de ambos os lados.

Mais uma vez o extremismo, dos dois lados, estão colocando o Brasil e os brasileiros fora das discussões; todos se preocupando consigo mesmo, sejam olavistas, petistas, emedebistas, bolsonaristas, entre outros “istas’’ que “falam em nome do povo”.

Não quero defender governo atual e nem atacar governos passados mas essa conversa está parecendo mais choradeira de quem vai perder o direito de dar pitaco no projeto dos outros .