Antes que sua mente suja pense bobagem, leia o post!

SERÁ POSSÍVEL?

Depois que uma professora de Matemática norte-americana, Laurie Rubel diz que a equação 2+2=4 “cheira a patriarcado da supremacia branca”, agora um cientista sueco, Magnus Söderlund, sugere que comamos carne humana para salvar o planeta.

Segundo o cientista, a escassez de alimento que teremos num futuro próximo nos obrigará a comer insetos, minhocas entre outros animais, incluindo carne humana.

Que temos que pensar fora da caixa (ou caixões) e chegar a conclusão que esta é a única solução.

CANIBALISMO NA HISTÓRIA

O canibalismo acompanha o ser humano ao longo da história. Seja por questões de ritos ou crenças ou até mesmo por gosto.

A tribo dos índios brasileiros, os Tupinambás , comiam a carne dos seus inimigos capturados nas guerras tribais porque acreditavam que assumiam a força e a coragem daqueles guerreiros mortos.

Em Pernambuco, no município de Garanhuns, três pessoas foram presas por assassinarem cinco mulheres, comerem parte dos corpos e vender o resto como recheio de pastel. Leia: 8 casos arrepiantes e recentes de canibalismo.

Talvez o caso que mais repercutiu foi o do acidente aéreo ocorrido nos Andes nos anos 70 quando 16 pessoas sobreviveram comendo a carne dos passageiros que morreram no acidente.

CANIBALISMO NO CINEMA E NA TV

Claro que já veio em sua mente o filme O Silêncio dos Inocentes – 1991 e depois mais dois filmes, Dragão Vermelho – 2001 e Hannibal: A Origem do Mal – 2007.  Uma série apresentada pela Netflix, Hannibal, uma produção original da NBC.

FECHANDO O ASSUNTO

É MUITA COISA PRA SE LER

Tenho certeza de que não é assunto encerrado. Ao pesquisar sobre a prática do canibalismo, descobri que ela é mais comum do que pensamos.

Com suas implicações éticas e morais, se é crime ou não, se é cultural ou não, se é uma doença mental ou não.

Uma coisa é certa: muitos países vivem hoje o canibalismo famélico, ou seja, eles não tem o que comer e acabam devorando seus mortos.

Segundo algumas agências de notícias, essa prática é comum na Coreia do Norte onde há escassez de alimentos em muitas regiões daquele país, o canibalismo famélico é uma prática normal.

Meu sentimento ao final da pesquisa sobre o assunto foi de extremo desconforto físico e mental. 

Não, eu não comeria carne humana!