Remendo Novo Em Roupa Velha

O ensino médio seria, pelo menos em tese, onde os alunos estariam preparados para participar de concursos, vestibulares… .

O que vemos é o contrário. Alunos desmotivados por uma série de fatores: professores que ganham mal, escolas que não praticam a excelência do ensino por falta de investimentos tanto em equipamentos quanto nos seus profissionais.

A formação dos alunos nos primeiros anos que chamamos de “fundamental”, não está surtindo efeito. Eles são passados de ano de qualquer jeito para que a escola tenha um índice de aprovação “X” e possa receber o bônus pela “melhoria” no ensino.

Os diretores recebem “visitas” de pais ou responsáveis de alunos que foram reprovados e que querem tirar satisfação com o professor. E esses pais ou responsáveis só aparecem na escola nessa época de resultado das provas e finais de ano quando não há mais o que fazer pelo aluno.

Uma minoria de pais e responsáveis aparecem na escola para as reuniões regulares com professores e direção. Em sua maioria, quando são chamados para que a direção pedagógica da escola exponha problemas do filho, seja pelo mal desempenho deste nas matérias ou por problemas de disciplina, não aparecem.

E assim os Conselhos Tutelares, juízes, promotores e mais uma leva de autoridades se colocam na função de palmatória do mundo e obrigam diretores a reverem os resultados ou a receberem em suas dependências verdadeiros delinquentes juvenis que atrapalham toda e qualquer tentativa de se construir uma escola de razoável para boa.

Por favor, o ensino fundamental está doente e contaminando o ensino médio. A reforma do ensino tem que ser na base e não no telhado. O que adianta um telhado novo numa casa velha e sem estrutura para suporta-lo?

A casa que está em ruínas, vai cair.

luciano.cardozo

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: