A Urna Eletrônica Pode Ser Fraudada?

Em um vídeo, o advogado se dirige aos ministros do STF colocando sua posição sobre a urna eletrônica e a favor do voto impresso.

O vídeo é um pouco antigo pois a presidente do STF era a Ministra Carmem Lúcia.

Não estou colocando uma opinião sobre o voto impresso; para mim não faz a mínima diferença se o voto será impresso ou não.

Mas sobre a urna, tenho minha opinião.

Sou formado na área de informática mas não sou especialista em segurança ou em rede, mas tenho conhecimento suficiente para emitir minha opinião sobre.

É inquestionável a fragilidade da urna eletrônica uma vez que esta é manipulada por seres humanos falhos e corruptíveis.

Todos os testes mencionados no vídeo, mesmo sendo públicos, tiveram uma ação direta dos peritos, ou seja, eles manipularam a urna através de uma conexão.

Desta forma conseguiram alterar dados dos votos que nela haviam.

No dia da eleição, não há uma única urna conectada à rede; se assim fosse, traria a possibilidade de fraude uma vez que, alguém com expertise suficiente para invadir essa rede poderia alterar os registros de voto.

Outra forma de corrupção dos votos seria o hackeamento dos mesmos enquanto são transferidos via internet para o TSE. 

Não conheço o sistema de segurança de tal transmissão, não tenho como dizer ser impossível não haver fraude, mas posso dizer que é muito difícil.

O nobre advogado do vídeo ressaltou outras possibilidades de fraude ou inconsistência nos votos por:

  • ingerência de algum servidor público na preparação das urnas;
  • problemas de travamento da impressora;
  • congelamento do sistema;
  • outros.

Acho improvável que, desde a implantação da urna eletrônica, tenha havido alguma fraude.

luciano.cardozo

Share

%d blogueiros gostam disto: