Itaperuna E Suas Histórias Não Contadas

Há alguns meses, conversando numa roda de amigos, surgiu o assunto sobre os bairros de Itaperuna, seus nomes curiosos, os possíveis significados, como surgiram,…. Então alguém citou o bairro Niterói com sendo o bairro mais próximo do centro da cidade.  Um dos participantes do bate-papo disse que havia uma tese, não sabia se de mestrado ou doutorado na U.S.P. – Universidade de São Paulo, ou outra universidade de São Paulo, sobre questões que além da educação agrícola também tratava do êxodo rural o que fez com que o bairro Niterói se aproximasse mais do centro da cidade de Itaperuna do que os demais.

Hoje pela manhã, lembrei-me dessa conversa e resolvi pesquisar sobre o assunto e descobri uma história bem interessante sobre nossa Cidade de Itaperuna. Acredito que o que vou relatar não seja inédito para alguns mas para a maioria, assim como pra mim, é.

Em 1948 houve uma Conferência Geral da Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – onde foi apresentado o resultado de um programa brasileiro de Educação de Adultos. Esses resultados criaram certo entusiasmo na comunidade internacional pois tínhamos acabado de sair da II Guerra Mundial e o governo Norte Americano passou a se “preocupar” com o desenvolvimento da liberdade, da soberania e principalmente da sustentabilidade dos países mais pobres, em especial os países latino-americanos. Esse entusiasmo proporcionou, em 1949, o Seminário Interamericano de Educação de Adultos, realizado no Brasil.

Esse seminário foi realizado no intuito de traçar um programa geral para a América Latina e que resultasse na educação de adultos e desenvolvesse a população mais carente desses países culturalmente, socialmente e economicamente.

Quando todo o programa estava traçado, manuais desenvolvidos, professores capacitados, verbas definidas, foi escolhido o município de Itaperuna para a implantação do primeiro núcleo desse programa que foi chamado de Campanha Nacional de Educação Rural. Assim começa  no Brasil “a era do desenvolvimento comunitário, como estratégia para o desenvolvimento dos núcleos urbanos no interior do país com base na educação.”1

Penso, então, que o bairro Niterói tenha se beneficiado desse programa pois é formado por uma população de agricultores que foi chegando mais perto da área urbana pelo êxodo rural. Com o programa de educação citado, essa população se estabeleceu nesses limites e por isso temos essa proximidade com o centro urbano.

Além do livro da nota do rodapé, tem o livro Formação para o ensino agrícola nos Centros de Treinamento de Professores e de Auxiliares Rurais (1952-1963) de Iraíde Marques de Freitas Barreiro professora da Universidade Estadual Paulista.

————————————————————————

1 PAIVA, VANILDA PEREIRA, História da educação popular no Brasil: educação popular e educação de adultos, Loyola, 6ª Edição – 2003.

luciano.cardozo

Share